O que é a Acreditação ONA? – Organização Nacional de Acreditação

Publicado em 24 de julho de 2019, por Monise Carla Bueno

Médica preenchendo formulário que demonstra a Acreditação ONA

A Organização Nacional de Acreditação (ONA), é a instituição que publica o Manual Brasileiro de Acreditação para Organizações Prestadoras de Serviços de Saúde (OPSS), que atualmente está na versão 2018. Esse manual é conhecido pelo nome da instituição, por isso, é comum ouvir por aí “Acreditação ONA”. Dessa forma, outro termo também conhecido é o “Manual da ONA” em referência ao OPSS.

A ONA é parte do Sistema Brasileiro de Acreditação (SBA), e de acordo com o Manual publicado em 2018, ela: ”tem como principais objetivos a normatização, a coordenação e implementação do processo de acreditação nas organizações, serviços  e programas de saúde; pelas Instituições Credenciadas (IACs) com a função de executar as atividades do processo de acreditação; pelas Organizações Prestadoras de Serviços de Saúde (OPSS) públicas e privadas; pelos Serviços Odontológicos; e pelos Serviços para Saúde e Programas de Saúde e Prevenção de Riscos, certificados pelo SBA/ONA.”

Quem pode acreditar na ONA?

Segundo o Manual, as instituições públicas ou privadas que podem acreditar na ONA são:

  • Laboratório
  • Hospital
  • Hemoterapia
  • Ambulatório
  • Atenção Domiciliar
  • Pronto Atendimento
  • Atendimento Oncológico
  • Medicina Hiperbárica
  • Nefrologia e Terapia Renal Substitutiva
  • Diagnóstico por imagem, radioterapia e medicina nuclear

Outras instituições, como por exemplo, um consultório médico, não podem se certificar na ONA, mas existem outros programas de qualidade e excelência, também aderentes aos requisitos do Manual, no qual podem se validar e amadurecer os seus sistemas de gestão, como por exemplo o SGGS –  Programa de Avaliação, Qualificação, Classificação e Certificação de Prestadores de Serviços de Saúde.

Os fundamentos de gestão em saúde da ONA

O Manual da ONA foi criado com base em um conjunto de Fundamentos de Gestão em Saúde que se desdobram entre os padrões e requisitos. Essas práticas e fatores de desempenho das organizações de saúde acreditadas devem demonstrar estes fundamentos:

  • Visão sistêmica
  • Liderança
  • Gestão por processos
  • Desenvolvimento de pessoas
  • Cuidado centrado no paciente
  • Foco na segurança
  • Responsabilidade socioambiental
  • Cultura da Inovação
  • Melhoria Contínua
  • Ética e transparência
  • Natureza não prescritiva

Além de considerar fundamentos de gestão em Saúde, a ONA tem como orientação para a avaliação do desempenho organizacional as dimensões da qualidade que são: aceitabilidade, adequação, efetividade, eficácia, eficiência, equidade, integralidade e legitimidade.

Quais são os níveis de Acreditação da ONA?

Ao participar do processo de acreditação da ONA e ser avaliado, você poderá ter 4 tipos de resultados:

Não acreditado: Seus processos e práticas não estão adequados ao mínimo necessário dos requisitos.

Acreditado Nível 1: Atende ao princípio “segurança” em todos os processos organizacionais. Esse nível considera a segurança principalmente nos processos de assistência prestada ao cliente.

Acreditado Nível 2 (Acreditado Pleno): atende aos princípios de Nível 1 e dispõe de um sistema de planejamento e organização focado na “gestão integrada”, ou seja, interações em processos com acompanhamento e avaliação dos seus resultados. Avalia a coerência e consistência do sistema de gestão.

Acreditado Nível 3 (Acreditado com Excelência): atende aos princípios de níveis 1 e 2 e demonstra uma cultura organizacional de melhoria contínua com maturidade institucional. Nesse nível, as evidências buscadas são de uma gestão em excelência, que enfatiza o conhecimento e o aprendizado na tomada de decisão, relacionamento com todas as partes interessadas, sustentabilidade, responsabilidade socioambiental e ciclos de melhoria contínua que garantem melhores resultados.

Enquanto o nível 1 e 2 tem um certificado com validade de 2 anos, o nível 3 tem certificado com validade de 3 anos.

É importante ressaltar que, em qualquer nível, a ONA não é prescritiva. Isso significa que não há no Manual sugestões de ferramentas, métodos, técnicas, processos ou linhas metodológicas a serem seguidas para o atendimento dos requisitos, ficando livre para cada organização escolher as formas mais adequadas para sua realidade e cultura.

Acreditação com foco em aprendizado!

Por mais que seja um processo de acreditação, o objetivo principal do Manual 2018 da ONA não é avaliativo, mas sim gerar aprendizados.

Acreditação é um método de avaliação e certificação que busca, por meio de padrões e requisitos previamente definidos, promover a qualidade e a segurança da assistência no setor da saúde.

Isso significa que ao se voluntariar para entrar num processo de processo de acreditação da ONA, você está se predispondo a entrar num programa educacional continuado e revisitado periodicamente para estabelecer e incorporar a melhoria contínua na cultura da sua organização.

Essa natureza faz com que o maior desafio não seja a acreditação, ou o certificado, em si, mas o amadurecimento da cultura. Assim, gerando o engajamento das pessoas em garantir segurança e assistência do paciente com excelência, mas também em gerar resultados e lucros de maneira sustentável na empresa.

Referência:

Manual Brasileiro de Acreditação: Organizações Prestadoras de Serviços de Saúde, 2018.

Sobre o autor

Comentários

No Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados