Qualificação do profissional da área da saúde

Publicado em 23 de setembro de 2020, por Roberta de Oliveira

Imagem de várias pessoas com a mão erguida e uma profissional da saúde na frente orientando. Essa imagem representa o artigo sobre qualificação do profissional.

As mudanças nos setores de Educação e Saúde, principalmente a partir dos anos 80, influenciaram na concepção de qual é a qualificação do profissional profissional de saúde nos dias atuais: conhecimento, prática e gestão, atuando de forma integrada.

Este é um artigo criado considerando o que observei ao longo dos últimos anos, pelos quais venho assessorado e avaliado instituições de saúde. Portanto, é baseado na minha humilde opinião, sem considerar os vieses técnico-científicos. 

Desafios enfrentados

Para acompanhar a velocidade das mudanças que o mercado de saúde vem passando, principalmente na saúde suplementar, os profissionais precisaram se capacitar, se atualizar e se reinventar. E quando me refiro a isto, não estou falando apenas de competências técnicas, mas sim, principalmente, das comportamentais. Aquelas competências que nos ajudam a, de fato enfrentar os desafios, mantendo nosso equilíbrio emocional.

As ferramentas de gestão, os sistemas informatizados e as novas tecnologias vêm ocupado um espaço importante, incentivando os profissionais a serem ainda mais analíticos e críticos. Aquele espaço antes ocupado por atividades extremamente operacionais e que não geram valor, está começando a ser substituído por funcionalidades, deixando o profissional mais livre para colocar sua “massa crítica” para trabalhar.

Sabemos que uma grande lacuna no ensino convencional, principalmente nas graduações em saúde, é não abordar aspectos relacionados à gestão. Ninguém sai da faculdade pronto para fazer gestão de uma unidade ou serviço de saúde. Porém, isto é fundamental para a sustentabilidade de qualquer estabelecimento.

4 aspectos importantes que formam um bom profissional

Destaco aqui, alguns aspectos importantes que observei em profissionais de saúde que se destacaram e se desenvolveram profissionalmente ao longo dos anos:

  • Conhecer sobre a sua área de atuação, seja ela qual for – se você é um enfermeiro ou qualquer outro profissional da saúde que trabalha em uma unidade assistencial, ou em uma Operadora de Planos, é fundamental que conheça minimamente como esta instituição funciona, quem a regula, quem são seus principais clientes e quais produtos/serviços ela entrega.
  • Conhecer as Ferramentas da Qualidade – sabe quando falamos sobre fazer uma análise crítica de um resultado, ou então, montar um plano de ação para a implantação de um novo processo? Pois é, estamos falando das ferramentas da qualidade. Elas são fundamentais para gerirmos as organizações e colocarmos em prática qualquer processo de trabalho;
  • Ser um generalista com especialização na sua atividade de trabalho – ter um conhecimento generalista é bom, pois permite entender as diversas interfaces e desenvolver uma visão sistêmica e multidisciplinar da organização. Porém, não se permita ser superficial. Um generalista com especialização, tem profundo entendimento na sua atividade principal e consegue, por meio desta competência, assumir os riscos da resolução de problemas;
  • Cuidar do seu lado emocional e da sua mente – na minha opinião, este é o aspecto mais importante. Ter inteligência emocional para ter a capacidade de compreender e gerenciar as suas emoções. Ter a capacidade de resolver problemas e encontrar soluções, mesmo estando sob pressão.

Saber gerenciar as próprias emoções permite entender o seu comportamento e como pode afetar o seu desempenho e dos demais a sua volta.

Sobre o autor

Comentários

No Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados