Vocês já ouviram falar de CME?

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Catia Albuquerque

Catia Albuquerque

Alguma vez já se perguntaram como será que é higienizada a reaproveitada  pinça que usaram para fazer seu curativo, caso ela não seja descartável? Como é higienizado a prótese que usarão no meu tornozelo (o famoso pino)? CME ou Central de Material Esterilizado é a área responsável pela limpeza e processamento de artigos e instrumentais médico hospitalares.

É na CME que se realiza o controle, o preparo, a esterilização e a distribuição/dispensação dos materiais e instrumentais.

Na CME temos vários equipamentos e rotinas que asseguram a higienização e desinfecção dos instrumentais hospitalares, laboratoriais e de procedimentos invasivos.

consultor Parceiro

Dentre os vários equipamentos e rotinas na CME  temos:

  • Expurgo (área suja)

Onde é realizado o recebimento, conferência e primeira higienização ou lavagem dos itens recebidos dos setores que os utilizaram. Essa higienização deve retirar todas as sujidades dos materiais. Podem ser utilizados equipamentos automatizados de limpeza, como a lavadora ultrassônica, por exemplo. Se for utilizado equipamento automatizado, haverá rotina de gestão de equipamentos como em qualquer outro equipamento da área da saúde.

  • Preparo e esterilização

A preparação do material antes da esterilização envolve remoção da umidade e acondicionamento dos artigos (bandejas, embalagens, caixas).

A principal forma de esterilização feita nos hospitais ou em clínicas que realizam procedimentos invasivos é por meio do calor úmido, com o uso dos equipamentos chamado Autoclave.

Existem vários tipos de autoclaves desde as mais complexas denominadas de “autoclaves de barreiras”, utilizadas em hospitais e empresas especializadas nesses serviços, passando por autoclaves para setores de microbiologia em laboratórios ou em consultório de odontologia e até mesmo as mais simples utilizadas em serviços de manicure, por exemplo.

Todas têm a mesma função de esterilização dos instrumentais ou insumos.

  • Monitoramento do processo de esterilização

Todo material que passa por um processo de esterilização passa por um monitoramento, com controles periódicos químicos e biológicos para garantia da sua esterilidade e rastreabilidade de suas cargas de esterilização, garantindo a rastreabilidade de cada instrumental esterilizado. Caso haja infecção hospitalar, há como rastrear para que seja evidenciado a conformidade ou não da desinfecção do instrumental ou instrumentais utilizados.

São utilizados indicadores específicos para a verificação da qualidade.

  • Armazenamento e distribuição (área limpa)

Os produtos esterilizados são armazenados em locais limpos e secos até o momento de distribuição para o setor que usará os insumos ou instrumentais, tendo como relevância, a data de validade da esterilização.

É necessário realizar acompanhamento e manutenção regular de todos os equipamentos utilizados na limpeza automatizada e na esterilização, para garantir a qualidade dos artigos processados pelo CME. Essa qualificação é feita pela engenharia clínica da organização de saúde

Uma CME bem implantada, com processos seguros (estrutura física e tecnológica, além de recursos humanos capacitados), tem como principal objetivo, evitar a transmissibilidade de microrganismos através do uso de materiais e, também, de reduzir a chance de infecção de pacientes, que pode ocasionar a morte.

Normalmente são comandadas por enfermeiros capacitados que se responsabilizam pelo gerenciamento e segurança das ações.

Catia -CME

Os processos básicos que ocorrem em uma CME são:

  • inspeção do material sujo recebido;
  • limpeza;
  • preparo do material;
  • embalagem com materiais adequados;
  • esterilização (por diferentes métodos);
  • armazenamento até o momento do transporte do material para os setores.

Alguns dos materiais que devem ser esterilizados na CME:

  • Materiais cirúrgicos e de vídeo cirurgias, pinças, tesouras, bisturis, endoscópios, colonoscópios, ambus, fios guias, materiais de ablação, materiais de ortopedia, campos cirúrgicos e muito mais. Em laboratórios temos os tubos, pipetas, placas, frascos, entre tantos outros.

O gerenciamento da enfermagem no CME de hospitais e clínicas e de biomédicos em laboratórios, contempla o planejamento e a segurança na escolha dos recursos materiais e humanos. Esses profissionais também assumem a responsabilidade de selecionar, capacitar e dimensionar o pessoal envolvido nos processos.

A atuação do profissional capacitado na CME é de total importância aos ambientes clínicos. Isso porque, além de oferecer tratamento adequado a cada instrumental ou insumo que chega ao setor, contribui diretamente para a segurança do paciente.

Uma CME gerenciada e segura deve garantir:

  • avaliação e segurança da infraestrutura física;
  • análise das rotinas;
  • verificação da vida útil dos equipamentos;
  • levantamento das informações sobre o domínio das técnicas pelos funcionários, entre outras atividades.

Outro ponto de responsabilidade do profissional é a execução das atividades gerenciais relacionadas à área, a exemplo do levantamento de não conformidades e alterações de rotina mediante discussão dos setores solicitantes. E também fazer com que a utilização dos EPIs e EPCs sejam cumpridas à risca, para promover a segurança dos profissionais envolvidos, de acordo com as orientações do Serviço de Controle de Infecção (SCIH) ou Comitê de Biossegurança, alinhados com o SESMT (Segurança e Medicina do trabalho).

A CME tem total importância e extrema responsabilidade para o controle das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS), por isso deve garantir que as técnicas de assepsia sejam rigorosamente seguidas.

A legislação que rege e norteia as rotinas seguras da CME é a RDC 15 de 2012

É um processo crucial e obrigatório em organizações da saúde que promovem cirurgias, procedimentos invasivos e utilizam materiais reprocessados.

Portanto quando você tiver que passar por um procedimento ou cirurgia, dê preferência à organização de saúde que preza a gestão da qualidade e segurança do paciente.

Idealizado por Forlogic | www.forlogic.net
Saiba mais sobre qualidade em https://ferramentasdaqualidade.org/
Conheça nossos softwares:
Gestão da Qualidade https://qualiex.com/ | Gestão da Metrologia https://metroex.com.br/

Revisado em: 04/05/2022.

 

Sobre o autor (a)

Este post tem um comentário

  1. Cátia, amei o artigo. Ótima explicação. Possuir informações de qualidade é essencial na área da saúde.

    Sucesso!!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Blog da Qualidade

Artigos relacionados

Planos