[REVIEW] Webinar para operadoras de saúde: superando desafios da acreditação e engajamento na crise

Publicado em 13 de maio de 2020, por Monise Carla Bueno

Imagem de um print retirado do webinar sobre desafios da acreditação e engajamento.

No dia 08 de maio de 2020, Jeison Arenhart, Ana Giovanoni e Roberta Oliveira se reuniram num Webinar para discutir os desafios da acreditação e engajamento que as operadoras de saúde estão enfrentando nesse momento de crise.

O que motivou essa discussão é o contexto atual e também o lançamento da atualização da RN 277, que foi substituída pela nova RN 452.

Farei um review sobre o Webinar, destacando os principais pontos discutidos na minha visão contribuindo com minhas percepções sobre os desafios da acreditação e engajamento. Mas para ver o Webinar na íntegra com o show que nossos especialistas do Blog Qualidade para Saúde deram, o vídeo está abaixo:

Os impactos da crise nas operadoras de saúde

Assim como outras empresas, a pandemia pegou as operadoras de saúde de surpresa. Por mais que algumas tinham a prática de fazer gestão de riscos, análise de contexto entre outras questões, ninguém havia se preparado para uma pandemia, que inclusive, afeta diretamente as organizações da saúde.

O primeiro impacto se vê na priorização. O coronavírus tornou-se algo urgente e importante e as operadoras direcionaram seus esforços para lidar com essas questões: o que vou fazer com as equipes? E o trabalho home office? Como apoiar clientes? E as vendas? Como me organizo internamente?

É claro, o isolamento social trouxe mudanças significativas no modelo de trabalho e nas relações entre as pessoas. Não temos mais a proximidade de “cutucar” o colega de trabalho do lado para dizer algo, o que furta das empresas aquelas conversas não planejadas que contribuem para melhorar o clima e relações entre equipes. A preocupação sobre como lidar com isso é muito válida e realmente, deve ser tratada de maneira diferente no trabalho remoto.

Mas como efeito, por mais que, antes da pandemia, estivéssemos super ansiosos para o lançamento da nova RN, essas preocupações consumiram as operadoras de saúde e, na sua visão, o que era pra ser uma coisa boa, se tornou algo a mais para lidar neste momento.

Por que é importante falar da RN 452 neste momento?

A nova RN 452 traz pontos importantes que poderiam nos tornar um pouco mais preparados neste momento, como por exemplo: a gestão de riscos. Por mais que, mesmo quem estivesse com a gestão de riscos “em dia” não conseguiu prever uma pandemia, o pensamento preventivo nos coloca na condição de pensar em várias ameaças presentes na organização.

Para exemplificar, riscos como: insatisfação do cliente, time ocioso, falta de energia, falta de internet, recessão do mercado, conformidade do processo, falha na comunicação interna, ou entre equipes, enfim. A análise e discussão de todos esses riscos poderiam contribuir nas medidas emergenciais e planos de contingência apropriados para esse momento. Mesmo que o processo de gestão de riscos estivesse imaturo, ainda assim contribuiria.

Você pode ver as mudanças da RN 277 para RN 452 no post da Vanessa Ribeiro: RN 277: Você está preparado para a nova RN 452?.

A A4Quality, representada pela Roberta Oliveira no webinar, participou do grupo técnico da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que trabalhou na nova Resolução Normativa 452. 

Roberta ressaltou que ela entende que a ANS busca qualificar as Operadoras de Saúde em gestão, com enfoque em continuidade do negócio, sustentabilidade das operadoras, ferramentas de gestão, entre outros.

Por mais que tenhamos vários bons exemplos operadoras de saúde que lidam bem com o negócio, ainda existe um grupo muito carente em relação a gestão. E isso também é um dos desafios da acreditação e engajamento.

Outro objetivo que ANS tem é reconhecer as operadoras de saúde que tem um bom desempenho quanto a RN deixando visível para o consumidor que busca um plano de saúde quais são aqueles mais qualificados no mercado.

Portanto a RN 452 serve como um instrumento para aperfeiçoar a gestão da empresa e dos negócios em geral.

Como a operadora de saúde pode encarar essas mudanças?

A RN 452 na verdade é um instrumento para melhorar a gestão e trabalhar a continuidade do negócio. Tanto a ANS como a Anvisa, tem suas legislações que são obrigatórias. É muito diferente de uma Resolução Normativa, que é opcional, mas vai da disposição da Operadora de Saúde em trazer melhorias para o próprio sistema de gestão, construindo diferenciais o objetivos de excelência.

Modelos de gestão como a RN 452, ISO 9001, enfim, estão ao nosso acesso e podem ser adaptados à realidade de cada operadora. O objetivo de melhorar o sistema de gestão pode ser aplicado para qualquer operadora. E sabemos, que mesmo que muito parecidas, nenhuma operadora é igual à outra.

No fim, o propósito é um só: buscar excelência. E para esse trabalho, é preciso estar disposto!

Sobre o autor

Comentários

No Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados