As grandes oportunidades que a versão atualizada da acreditação (RN 452) pode trazer para as operadoras de saúde

As grandes oportunidades que a versão atualizada da acreditação (RN 452) pode trazer para as operadoras de saúde

Nesse artigo quero estimular as Operadoras de Planos de Saúde a pensar sobre o valor da recente publicação da RN 452/2020 pela ANS e como é importante olharmos para essa acreditação neste momento. A versão atualizada da acreditação (RN 452) traz muitas novidades.Esta resolução trata do Programa de Acreditação de Operadoras, uma grande oportunidade para refletir, analisar e aprofundar os conceitos de gestão para a sustentabilidade dos negócios. 

Esta resolução é uma atualização da RN 277/2011, na qual foi criado um grupo de profissionais das diversas áreas da saúde que estudaram durante dois anos as melhores práticas de gestão e os conceitos mundiais de qualidade na saúde para produzir a versão atualizada do Programa. 

É uma grande oportunidade que bate à nossa porta, exatamente no momento que mais precisamos pensar em reinventar o modelo de negócio. Meu objetivo neste texto provocativo é incentivar você a pensar o que podemos aprender, desaprender e reaprender com a RN 452/2020 recentemente publicada pela ANS. Então vamos lá?

O que as lideranças precisam conhecer sobre o programa de acreditação da RN 452?

O primeiro passo é compreender a relevância de estarmos em constante aprendizado e com a mente aberta para identificar oportunidades de melhoria no sistema de trabalho. Desta forma, precisamos colocar a experiência do cliente no centro do cuidado, o controle de custos na gestão diária e a qualificação dos serviços como prioridade estratégica da gestão da operadora.

No livro Teoria U, Otto Scharmer ensina a importância do “deixar ir” para “deixar vir”. É desta forma que precisamos nos preparar para os novos tempos e nos rendermos ao conceito de lifelong learn, ou seja, vamos ter que estudar para sempre! Isto é maravilhoso! Sugere que e as oportunidades batem à nossa porta, só precisamos abri-la e deixar entrar. 

Compreender a essência dos requisitos e itens avaliativos presentes nas quatro dimensões do Programa de Acreditação exige dedicação, estudo contínuo sobre ferramentas, metodologias e boas práticas de gestão na saúde.

Na minha opinião, o programa atualizado pela ANS está muito bem elaborado. Contempla todos os aspectos essenciais para que a operadora permaneça no mercado de saúde de forma sustentável. A norma que dispõe sobre o Programa de Acreditação de Operadoras de Planos Privados de Assistência à Saúde está disponível de forma integral clicando aqui.

Para que seja possível aproveitar o que há de melhor nesta oportunidade de aprendizado, o fator crítico de sucesso é o apoio das lideranças e da Alta Administração. Se os executivos, conselheiros, dirigentes, gerentes e lideranças das operadoras de planos de saúde não compreenderem o significado dos itens avaliativos, terão dificuldade em adaptá-los ao perfil e modelo de negócio da sua operadora. Desta forma, poderão concluir superficialmente que este não é o momento adequado para pensar em Acreditação. 

E se não for agora, qual será o momento adequado? Quando inúmeras pessoas tiverem sido afetadas pela falta de gestão qualificada na operadora? O desenvolvimento e aperfeiçoamento contínuo do sistema de gestão é a base para perenidade dos negócios. Ressignificar o modelo de negócio de cada organização é uma decisão que caracteriza uma liderança transformadora.

Para você leitor do blog qualidade para saúde, que é um líder transformador ou é um profissional com habilidade para influenciar o processo decisório da sua operadora, tenho um convite especial: venha participar do webinar que o Grupo Giovanoni e a Forlogic estão preparando sobre a atualização do Programa de Acreditação.

 

 

As principais mudanças na versão atualizada do programa de acreditação de operadoras

Uma mudança relevante refere-se à metodologia de pontuação dos requisitos. Na RN 277/2011, havia a possibilidade de pontuar os itens avaliativos de forma parcial, ou seja, quando não atendia ao tempo de prática (12 meses ou mais), por exemplo, pontuava 50%. Veja como ficará na versão atualizada da acreditação (RN 452)!

Neste caso havia a possibilidade de pontuar 5 pontos (metade da pontuação total do item que é 10 pontos). Na versão atualizada da acreditação (RN 452), só será possível pontuar como “Conforme” ou “Não Conforme”, não havendo mais a possibilidade de parcialidade. Desta forma, se a operadora não evidencia o atendimento completo ao item, vai pontuar como Não Conforme, zerando o mesmo.

Outro fator relevante é que os itens avaliativos foram classificados em essenciais, complementares e de excelência e se a operadora zerar um item avaliativo essencial, terá a pontuação final do requisito zerada, ou seja, itens essenciais, devem ser cumpridos de forma integral em todos os requisitos. O quadro a seguir demonstra o significado destas classificações:

Além disto, foram criados pré-requisitos para a participação das operadoras na candidatura à Acreditação. Os pré-requisitos compõem a avaliação da elegibilidade da operadora e estão demonstrados a seguir:

Por isto o conceito lyfelong learn mencionado anteriormente se aplica totalmente neste processo. É uma oportunidade de aprendizado contínuo dos processos da cadeia de valor alinhados à estratégia da operadora para viabilizar a ressignificação do modelo de negócio da operadora.

As oportunidades surgem quando estamos atentos e dispostos a abraçar as mudanças

É na crise que precisamos estar atentos para encontrar as oportunidades de se reinventar e fazer diferente. Certamente a resposta não será óbvia. Será necessário um olhar atencioso para o ambiente interno e externo da operadora, afinal pouco se sabe o quão intenso será o impacto de uma reclusão geral, comércios parados e a diminuição do faturamento impactando a maior parte do mercado ativo. 

Mas como cita Charles Darwin: “Na longa história da humanidade (e dos animais), prevalecem aqueles que aprenderam a colaborar e improvisar de maneira mais eficiente”. A adaptação às reais necessidades do cliente, será a chave para uma recuperação sustentável. 

Por isto o Grupo Giovanoni e a Forlogic estão preparando um webinar para explorarmos mais este tema e trazer algumas alternativas de implementação da RN 452/2020, olhando para esta resolução como uma grande oportunidade para enfrentar a crise do COVID-19.

Espero você!

 

Ana Giovanoni

Sócia do Grupo Giovanoni, atua na área de Consultoria Organizacional, Especialista em Ressignificação do modelo de educação, capacitação e gestão para tornar as organizações sustentáveis. Com mais de 20 anos de experiência, atuou em empresas nacionais de diversos segmentos, tendo conhecimento em todos os processos de certificação de Sistemas de Gestão, além de coordenar o planejamento estratégico e estruturação do Modelo de Gestão de diversos clientes, em especial no segmento da Saúde. Consultora Certificada CMC – Certified Management Consultant. VP do IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização. Filiada à Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, além de ser uma das embaixadoras do Grupo Mulheres & Propósitos. Participou, como co-autora, na criação do livro Re-Inventar a Liderança: um desafio diário, além de artigos relacionados a temas técnicos diversos relacionados à Liderança, Gestão, Propósito e Transformação Organizacional. Bacharel em Nutrição, pós-graduada em Marketing, com MBA em Liderança e Gestão Organizacional com módulo em Negociações Avançadas na Harvard Business School e Mestrado em Engenharia da Produção, além de MBA em Filosofia e Auto Conhecimento. Casada, mãe de 3 filhos, Tiago, Kitti e Maitê, avó de 5 netos que são meus professores e me ensinam a viver intensamente e ser feliz (Sophia, Joaquín, Lucas, Théo e Arthur). Em breve chegará o Miguel. Acompanhe mais no Linkedin e Instagram

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.