PALC, entenda a Importância dessa acreditação de Laboratórios Clínicos

PALC, entenda a Importância dessa acreditação de Laboratórios Clínicos

O Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos – PALC foi criado em 1998 pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e é reconhecido por instituições e entidades nacionais e internacionais. Os requisitos do PALC são fundamentados em normas específicas de qualidade que contemplam as atividades laboratoriais.  

No ambiente atual, apesar de os recursos destinados a serviços de saúde serem limitados, todos os que recebem e fornecem estes serviços presumem que eles sejam de alta qualidade. Entretanto, sabemos que há inúmeras citações divulgadas na mídia de falhas que permitem questionar a verdadeira qualidade dos serviços de saúde atualmente oferecidos ao mercado. 

Este artigo objetiva alertar sobre a importância de implementar o Programa de Acreditação em Laboratórios Clínicos, bem como demonstrar seus benefícios. 

O que é Acreditação de Laboratórios?

Qualidade nos laboratórios clínicos é fornecer ao cliente informações clinicamente efetivas de maneira eficaz, sob o ponto de vista custo-benefício. O propósito destas informações é reduzir a incerteza das decisões relacionadas à doença (diagnóstico, prognóstico ou monitoramento) ou à saúde. Estas informações geralmente são obtidas através de exame de amostras, líquidos, ou tecidos biológicos. 

O Laboratório Clínico deve satisfazer, então, minimamente às necessidades e expectativas de 3 partes: seu proprietário, seus clientes (pacientes e médicos) e seus colaboradores. O proprietário deve ressaltar o custo-benefício da utilização dos recursos e efetiva cooperação com outras partes interessadas, como o hospital e os compradores de serviços. Os clientes querem ter segurança sobre a qualidade do resultado do seu diagnóstico e os colaboradores querem um ambiente agradável, organizado e seguro para trabalhar. O programa de acreditação permite organizar a gestão interna do laboratório para atender essas necessidades. 

O monitoramento da qualidade em laboratórios clínicos é difícil de implementar. As opções disponíveis são poucas. A escolha frequentemente recai sobre sistemas de certificação baseados na norma ISO 9000, sistemas de autoavaliação ou em abordagens baseadas em resultados, as quais não atendem completamente as necessidades e expectativas das partes interessadas. 

Qual a importância da acreditação de laboratórios?

Assim, os Programas de Acreditação para Laboratórios Clínicos constituíram-se numa resposta a persistentes alegações e várias evidências de más práticas, inexistência de padrões e fraudes. A avaliação de proficiência foi, durante muito tempo, o único meio de avaliar a “performance“, mas atualmente, o conhecimento sobre a organização e gerência se tornaram também uma exigência para a boa prática laboratorial. 

Outro fator determinante foi a mudança dos tradicionais métodos empregados em laboratórios, por novos métodos industriais, que atendem às novas forças do mercado e que estão levando à criação de controles por novas legislações específicas. Isto tornou o laboratório um grande negócio, que vem atraindo profissionais motivados mais pelo lucro, e não comprometidos com a qualidade do serviço prestado. 

Nestas circunstâncias, o controle e a garantia da Qualidade podem ser vistos como um desperdício desnecessário, levando a atividade a um limite perigoso. Um número crescente de sistemas de saúde está exigindo que laboratórios atendam a padrões de acreditação. Isso vem ocorrendo em vários países, através de diferentes caminhos, alguns envolvendo a participação de Sociedades profissionais, estão implantando estes Programas., Eles basicamente consistem em: uma entidade acreditadora, requisitos ou padrões a serem atendidos pelos laboratórios, e avaliadores designados pela entidade acreditadora. 

Neste contexto, a Agência Nacional de Saúde Suplementar está incentivando a busca da Acreditação pelos Prestadores de Serviços de Saúde, por meio do Programa Qualiss – Qualificação de Serviços de Saúde, o qual inclui os laboratórios clínicos. Assim é muito importante conferir no site da ANS, quais os Programas de Acreditação que estão homologados e reconhecidos pela agência como habilitados a conceder a certidão de Acreditação aos prestadores de serviços de saúde, pois somente as entidades acreditadoras homologadas pela ANS, podem conceder a certidão de Acreditação. Confira no link https://www.ans.gov.br/gestao-em-saude/qualiss-programa-de-qualificacao-dos-prestadores-de-servicos-de-saude-2

O que os Programas de Acreditação ou credenciamento da qualidade em laboratório clínico avaliam?

Recentemente, no Brasil, os questionamentos sobre erros médicos e falhas nos processos chegaram à área de laboratórios clínicos, com consequências desastrosas para a imagem e credibilidade do setor. A gestão da segurança do paciente e o registro de eventos adversos no Notivisa objetivam incentivar a análise de causas para minimizar os incidentes e falhas no processo de análises clínicas. Além disto, o processo de Acreditação enunciado em bases de melhoria contínua da Qualidade, significa atividade que visa à redução do risco, pois enfoca importantes funções organizacionais e estimula as organizações a atenderem a estes padrões. O pressuposto é que se as organizações estiverem cumprindo os requisitos, haverá menor possibilidade de ocorrência de erros e de resultados adversos. 

O aspecto fundamental da acreditação é que haja critérios e regras que facilitem aos laboratórios “fazerem certo da primeira vez”, e que estes critérios cubram o essencial do trabalho de um laboratório, assegurando padrões de qualidade e segurança do paciente. 

Melhoria contínua nos processos de acreditação de laboratórios

Com o objetivo de assegurar que os processos sejam planejados, implementados e executados de forma consistente, os padrões de acreditação têm incluído nos últimos anos tópicos como liderança, planejamento estratégico; gerência de recursos humanos; informação e análise; ambiente; foco no paciente, outros clientes e mercado; resultados e melhoria contínua da “performance” organizacional. Estes tópicos relacionados à organização, visam a enfocar áreas de gerenciamento enfatizados por níveis mais avançados de Qualidade, visando à busca pela excelência organizacional. 

Sabe-se que a melhoria contínua que ocorre na qualidade dos serviços ao longo do processo de acreditação, não implica na eliminação total dos erros. Assim, mesmo em países do 1º Mundo, como os Estados Unidos da América do Norte, onde existe programa de acreditação para laboratórios desde 1962, e onde geralmente os recursos técnicos são maiores, ainda se observam algumas deficiências nos laboratórios inspecionados. As principais falhas observadas nesses serviços são:

  •  falta de revisão de documentos pelo responsável técnico do laboratório;
  • falta de evidências sobre verificação do funcionamento dos instrumentos;
  •  falta de revisão dos registros de temperatura por parte do responsável técnico do laboratório;
  •  falta de etiquetas ou etiquetas incompletas em reagentes e soluções;
  •  falha na identificação dos pacientes.

À medida que o Programa de Acreditação conduz as suas avaliações e armazena informações, surge uma base de dados que pode fornecer indicadores úteis para apontar áreas nas quais as instituições estão alcançando os padrões esperados, bem como áreas problemáticas ou outras que podem indicar oportunidades de melhorias. 

Tais informações podem ser úteis tanto para identificar prioridades de recursos, como para necessidades de educação e treinamento ou assessoria técnica. Além disto, os laboratórios têm a oportunidade de comparar seus indicadores de resultados com os de serviços semelhantes, constituindo-se num incentivo à melhoria do desempenho. 

Quais os benefícios do Programa de Acreditação para análises clínicas? 

Processos de acreditação geralmente são voluntários, dos quais as instituições optam por participar, e ocorrem após uma avaliação periódica, “in loco” realizada por pares. 

O objetivo da Acreditação é fornecer aos consumidores a confiança na qualidade dos serviços oferecidos por uma organização com reconhecida competência técnica.Por isto é importante que os laboratórios com interesse na Acreditação avaliem qual a entidade acreditadora que irão optar para avaliar seu serviço, tornando-se um benefício para a gestão interna do laboratório, bem como para o paciente e médicos que usufruem desse diagnóstico.

Padrões de acreditação, via de regra, são elaborados por consenso entre especialistas, publicados e atualizados periodicamente, de modo a estarem de acordo com o “estado da arte” e com os avanços tecnológicos, sendo considerados ótimos e possíveis de serem atendidos. Englobam requisitos de alto nível, encorajando o pessoal e a gerência a alcançarem, ao longo do tempo, níveis cada vez mais elevados de Qualidade e melhoria contínua. 

Um dos pontos mais positivos da acreditação é que ela propicia esforços contínuos de melhorias, através de educação. Durante a preparação para a acreditação, a instituição autoavalia-se, para determinar a sua conformidade com os padrões, bem como identificar oportunidades de melhoria. Esta autoavaliação pode fornecer informações importantes para aperfeiçoar os processos e padrões do laboratório.

Acreditação x Certificação

É importante compreender a diferença entre os conceitos de acreditação e certificação:

Certificação: procedimento no qual uma entidade de terceira parte – reconhecida independente – assegura ou reconhece por escrito que um produto, processo ou serviço está em conformidade com uma norma ou requerimento específico. Por exemplo, as Entidades Gestoras de Outros Programas de Qualidade homologadas pela ANS e informadas no link acima mencionado, são entidades reconhecidas como terceira parte para certificar os serviços de saúde. 

Acreditação: reconhece a competência técnica do laboratório, resultado do atendimento a uma lista de verificação contendo requisitos mínimos, contemplando tanto a análise do sistema de gestão quanto a verificação do cumprimento de padrões na fase pré-analítica, analítica e pós-analítica, assegurando maior qualidade e segurança aos clientes. 

No Brasil, onde os Programas de Acreditação estão se iniciando, e ainda podem se observar frequentes questionamentos quanto à qualidade dos serviços de saúde oferecidos, o desafio para os laboratórios clínicos e demais organizações prestadoras de serviços de saúde será a adequação aos padrões de acreditação propostos, no sentido de elevarem efetivamente a qualidade de seus serviços, conseguirem o reconhecimento de entidades acreditadoras e conquistarem a confiança de compradores desses serviços e do público em geral. Por outro lado, espera-se que as entidades acreditadoras possam cumprir adequadamente seu importante papel, dando credibilidade ao sistema de acreditação vigente em nosso país. 

Vantagens da implantação da Acreditação no Laboratório

As principais vantagens de participar de um processo de acreditação são:

  • Conformidade: uma empresa acreditada possui a tranquilidade de ser uma empresa com 100% de atendimento às obrigações legais atuais.
  • Confiabilidade nos resultados fornecidos: o processo de auditoria para a acreditação avalia com profundidade as etapas pré-analítica, analítica e pós-analítica, garantindo qualidade ao laudo fornecido pelo laboratório, bem como segurança ao paciente atendido por ele.
  • Melhoria nos negócios e no sistema de gestão: com uma auditoria minuciosa e aprofundada, o processo de acreditação realiza uma análise imparcial dos sistemas e controles internos do serviço de saúde. É uma oportunidade ideal para obter sugestões de melhorias que podem tornar o serviço mais eficiente. 
  • Credibilidade: uma empresa acreditada passou por um processo de auditoria bem realizada, com verificação independente de que seus processos e padrões de trabalho representam com exatidão a situação atual da organização. Ele proporciona credibilidade e confiança inestimável aos clientes atuais, prospects, acionistas, funcionários, fornecedores e comunidade em geral. 
  • Identifica oportunidades de melhoria: uma vez que você participa de um processo de acreditação, vai receber a auditoria externa e receberá o relatório de auditoria que contempla os aspectos positivos e as oportunidades de melhoria da gestão da empresa. Após examiná-lo, você pode decidir se algum dos processos precisa ser ajustado, modificado e/ou aperfeiçoado. Você pode então tomar medidas corretivas alinhadas à sua estratégia e aos requisitos avaliativos do processo de acreditação. Além disto, tem a segurança de um processo avaliativo realizado por profissionais qualificados que verificam o cumprimento de aspectos legais e técnicos em todas as etapas da realização do serviço.

Estimado leitor: 

Se você não concorda com algum aspecto, entre em contato comigo para que eu possa ampliar minha visão e compreender seu ponto de vista, promovendo o meu aprendizado contínuo!

Se você não gostou da publicação, envie seus comentários e sugestões para aperfeiçoarmos este processo.

E se você quer mesmo participar da melhoria da qualidade dos serviços de saúde no Brasil, seja protagonista da transformação da gestão nos estabelecimentos prestadores de serviços de saúde. Comece utilizando somente serviços acreditados; responda as pesquisas de satisfação dos serviços que você utiliza e ajude as organizações a aperfeiçoarem seus processos e melhorarem a experiência do cliente. 

Desejo que seu dia seja iluminado! Fique com Deus!!!!

Idealizado por Forlogic | www.forlogic.net
Saiba mais sobre qualidade em https://ferramentasdaqualidade.org/
Conheça nossos softwares:
Gestão da Qualidade https://qualiex.com/ | Gestão da Metrologia https://metroex.com.br/

Ana Giovanoni

Sócia do Grupo Giovanoni, atua na área de Consultoria Organizacional, Especialista em Ressignificação do modelo de educação, capacitação e gestão para tornar as organizações sustentáveis. Com mais de 20 anos de experiência, atuou em empresas nacionais de diversos segmentos, tendo conhecimento em todos os processos de certificação de Sistemas de Gestão, além de coordenar o planejamento estratégico e estruturação do Modelo de Gestão de diversos clientes, em especial no segmento da Saúde. Consultora Certificada CMC – Certified Management Consultant. VP do IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização. Filiada à Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, além de ser uma das embaixadoras do Grupo Mulheres & Propósitos. Participou, como co-autora, na criação do livro Re-Inventar a Liderança: um desafio diário, além de artigos relacionados a temas técnicos diversos relacionados à Liderança, Gestão, Propósito e Transformação Organizacional. Bacharel em Nutrição, pós-graduada em Marketing, com MBA em Liderança e Gestão Organizacional com módulo em Negociações Avançadas na Harvard Business School e Mestrado em Engenharia da Produção, além de MBA em Filosofia e Auto Conhecimento. Casada, mãe de 3 filhos, Tiago, Kitti e Maitê, avó de 5 netos que são meus professores e me ensinam a viver intensamente e ser feliz (Sophia, Joaquín, Lucas, Théo e Arthur). Em breve chegará o Miguel. Acompanhe mais no Linkedin e Instagram

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.