O que Felicidade tem a ver com Qualidade na Saúde?

O que Felicidade tem a ver com Qualidade na Saúde?

Consultando a Wikipédia, encontrei que felicidade é um estado de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa.

Aprofundei um pouco mais a pesquisa e avancei no estudo da filosofia que busca descobrir que tipo de comportamento ou estilo de vida levaria à felicidade plena. Para Aristóteles, um homem feliz é um homem virtuoso, que tem virtude. Felicidade vem de flectere, do grego, que quer dizer flexibilidade. Neste sentido, me dediquei a refletir sobre a analogia entre felicidade e qualidade na área da saúde.

Neste artigo, quero compartilhar com vocês um pouco sobre o que estou pensando sobre isto, para juntos avançarmos nesta reflexão na Semana Mundial da Qualidade 2019 que comemora-se em novembro. Farei um webinar online gratuito no evento, e nele pretendo me aprofundar um pouco mais no assunto. Entretanto, por hora, vamos começar essa discussão?

P.s.: no final do artigo darei mais informações sobre o webinar e sobre como participar, então fica comigo, ok?

O que é felicidade no trabalho

Se acessarmos o Google, vamos encontrar muitas informações sobre a Felicidade no Trabalho, porém prefiro expor para vocês o que tenho vivenciado nas organizações da saúde, a partir dos meus estudos e das experiências nos ambientes organizacionais.

Quando falamos em felicidade no trabalho, a primeira coisa que nos vem à mente é um ambiente de liberdade, em que as pessoas possuem flexibilidade e fazem as atividades no seu tempo e ritmo, alinhadas ao seu propósito de vida. Isto é lindo! 

Por outro lado, o ambiente das organizações de saúde é tenso, dinâmico, altamente complexo e trata da vida das pessoas. Portanto é preciso estar atento a todos os detalhes para prevenir eventos adversos e seus efeitos, os quais poderão ser irreversíveis e impactar em enormes sequelas para o cliente.

Segundo explica a Dra. Christine Carter, membro sênior do Greater Good Science Center, da Universidade da Califórnia, felicidade envolve a capacidade de acessar uma “ampla gama de emoções positivas”, incluindo esperança, otimismo, confiança, gratidão, inspiração e admiração.

Se refletirmos sobre o ambiente da saúde, no qual o cliente está vulnerável, por vezes ansioso e preocupado; e sobre as emoções positivas mencionadas pela Dra. Christine, nosso desafio é, então, desenvolver ambientes que permitam aflorar estas emoções e tornar o atendimento assistencial humanizado. Assim, alinhar felicidade no trabalho e qualidade nos serviços é um desafio para as organizações da saúde.

Felicidade no Trabalho e a Qualidade na Saúde

Nós, profissionais da qualidade, estamos dedicados a criar documentos para que o sistema de gestão funcione de forma padronizada, com registros de tudo o que está sendo praticado nas atividades de rotina a fim de monitorarmos a qualidade do serviço.

Nossa atividade é fundamental em todas as organizações e na área da saúde ganha uma prioridade ainda maior para proporcionarmos segurança ao paciente, com atendimento diferenciado, humanizado e resolutivo. 

Neste sentido, me desafio cada dia a refletir sobre nosso propósito em aperfeiçoar continuamente a qualidade na saúde, conquistando o engajamento das pessoas em prol de uma causa maior: a saúde do cliente.

E digo saúde no sentido mais amplo da palavra, envolvendo bem-estar físico e mental. São os profissionais da saúde que atenderão os clientes e cumprirão os padrões criados pela qualidade. Se isto tudo funcionar num ambiente de felicidade, o atendimento humanizado que está descrito nos Planos Estratégicos das instituições de saúde será uma consequência natural.

A importância das emoções para a felicidade no trabalho 

Quando penso em emoções, a primeira coisa que me vem à mente é em qual conjunto de emoções podemos concentrar os esforços para promover a felicidade no trabalho. Pesquisando um pouco mais sobre este tema, encontrei o estudo de Nic Marks, especialista no tema felicidade e CEO da Happiness Works, o qual conclui que a felicidade no trabalho se resume a três emoções positivas:

  • Entusiasmo – um estado de alta energia que ajuda as pessoas a criarem e aproveitarem oportunidades. Também pode atuar para mobilizar os esforços deles mesmos e dos outros.
  • Interesse – é uma “energia focada” que ajuda a nos comprometermos com tarefas que podem ser um desafio em curto prazo, mas que trazem benefícios de médio ou longo prazo.
  • Contentamento – trata-se da “alegria” de ter conquistado algo, que pode nos fazer sentir mais motivados a executar as ações que irão repetir o sucesso no futuro.

No meu Webinar para a Semana Mundial da Qualidade 2019, vamos conversar mais sobre estas emoções positivas e sobre como trabalhar com elas no ambiente da saúde! Então, não deixe de participar!!!!!

Felicidade no trabalho, emoções e qualidade na saúde

Se resumirmos os temas altamente complexos, profundos e extensos abordados brevemente nesta publicação, podemos concluir que a qualidade na saúde inevitavelmente passa pelo desenvolvimento de profissionais que se permitam vivenciar suas emoções. Isso, sempre, é claro, em ambientes organizacionais que incentivem esta experiência em prol da qualidade dos serviços prestados aos clientes. Isto é o “valor em saúde” que tanto tem se falado em congressos e eventos focados neste tema.

Nós, profissionais da qualidade, precisamos nos preparar para atuar na gestão da qualidade, promovendo a Felicidade no Trabalho, aflorando as emoções positivas nas equipes e engajando as pessoas para novas formas de pensar e agir. 

O propósito é “transformar a qualidade no maior patrimônio das organizações”! E é sobre como o comportamento das pessoas é fundamental para tornar isso realidade que vou me aprofundar no webinar que citei lá no início do texto.

Então, convido você a participar e interagir comigo! O Webinar será realizado no dia 12 de novembro, numa parceria da ForLogic e do Grupo Giovanoni, sobre o tema “Como o comportamento humano afeta a qualidade na área da saúde”. Para participar, basta se inscrever gratuitamente no site do evento, acessa lá:

Inscreva-se agora!

Ana Giovanoni

Sócia do Grupo Giovanoni, atua na área de Consultoria Organizacional, Especialista em Ressignificação do modelo de educação, capacitação e gestão para tornar as organizações sustentáveis. Com mais de 20 anos de experiência, atuou em empresas nacionais de diversos segmentos, tendo conhecimento em todos os processos de certificação de Sistemas de Gestão, além de coordenar o planejamento estratégico e estruturação do Modelo de Gestão de diversos clientes, em especial no segmento da Saúde. Consultora Certificada CMC – Certified Management Consultant. VP do IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização. Filiada à Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, além de ser uma das embaixadoras do Grupo Mulheres & Propósitos. Participou, como co-autora, na criação do livro Re-Inventar a Liderança: um desafio diário, além de artigos relacionados a temas técnicos diversos relacionados à Liderança, Gestão, Propósito e Transformação Organizacional. Bacharel em Nutrição, pós-graduada em Marketing, com MBA em Liderança e Gestão Organizacional com módulo em Negociações Avançadas na Harvard Business School e Mestrado em Engenharia da Produção, além de MBA em Filosofia e Auto Conhecimento. Casada, mãe de 3 filhos, Tiago, Kitti e Maitê, avó de 5 netos que são meus professores e me ensinam a viver intensamente e ser feliz (Sophia, Joaquín, Lucas, Théo e Arthur). Em breve chegará o Miguel. Acompanhe mais no Linkedin e Instagram

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.